Juíza afastada em ação contra venda de sentenças era ‘corpo estranho’ nos fóruns de Formosa e Santa Rita, diz relatório da PF

Uma das juízas afastadas na Operação Faroeste, Marivalda Almeida Moutinho, era um “corpo estranho” nos dois fóruns onde deveria atuar, conforme relatório da Polícia Federal (PF), divulgado ontem (9) pelo blog de Fausto Macêdo, do Estadão.

Quando Marivalda estava presente nos locais, ela ficava acompanhada de uma escolta ‘desproporcional e incomum’.

As informações constam em documento com resultados de buscas e apreensões da PF, realizadas no dia 19 de novembro, contra magistrados e advogados baianos.

No Fórum da cidade de Formosa do Rio Preto, oeste baiano, os agentes localizaram o gabinete da juíza com “poucos documentos que remontem à presença” de Marivalda.

As câmeras de segurança mostraram que a magistrada esteve presente no local pela última vez no período de 21 a 25 de outubro. Na sala de audiências, os sinais da presença de Marivalda também “são igualmente pouco perceptivos”.

Veja matéria completa no link abaixo:

Juíza afastada em ação contra venda de sentenças era ‘corpo estranho’ no fórum, diz relatório da PF

Deixe uma resposta