Suposto Hacker de Formosa do Rio Preto propaga Fake News e tenta manipular opinião pública

Há um ano do pleito municipal de 2020, Formosa do Rio Preto vive toda a efervescência política, com direito a organização orquestrada de Fake News, conspirações e interesses pessoais.

No último domingo, 20 de outubro, circulou nas redes sociais a notícia  de que o atual secretário de Transportes da cidade estaria se utilizando de veículo oficial para benefício pessoal. Segundo foi dito, Mariano estaria com pick-up transportando pessoas para a cachoeira do Ouro.

O Jornal Acontece, se utilizando de técnica básica de checagem de informação, entrou em contato com o secretário Municipal de Transportes, Mariano França.

Segundo informou: “A notícia não é verdadeira e não passa de má fé. Atribuíram a uma professora como sendo minha namorada! Isso não é verdade! Eu apenas estava trabalhando e transportando os professores em atividade oficial e documentada”, argumentou o Secretário.

Encaminhando cópia do ofício de solicitação do serviço ao Jornal Acontece, Mariano esclareceu:

“Na verdade o que aconteceu é que eu estava atendendo a uma solicitação feita pelo ofício nº 61/2019, onde o vereador Hildjane solicitou o transporte para levar professores ao local”.

Em trecho do ofício, é grafado, “… venho respeitosamente solicitar de Vossa Senhoria um ônibus ou micro ônibus para transportar 28 pessoas para uma excursão na cachoeira do Ouro ao lado da fazenda Triunfo no dia 06 de outubro de 2019, com saída as 06h00 da praça Dr. Altino Lemos Santiago”…

Segundo ainda esclareceu Mariano França, “a viagem era para ter acontecido há cerca de 15 dias. Porém; durante o percurso  o ônibus quebrou, abortando a ida ao local. Nova data foi agendada e desta vez houve a falta de algumas pessoas e eu por entender que seria possível seguir para a cachoeira em um veículo menor e que geraria menor custo optei por uma pick-up”, justificou o secretário.

A origem da Fake News

A vereadora Manuela da Saúde, através da sua conta pessoal no Whatsapp escreveu texto ao qual pretendia direcionar ao seu colega, vereador Netinho. Por engano, a vereadora Manuela encaminhou a sua fala para o vereador Alcides.

O Jornal acontece entrou em contato com a vereadora com o objetivo de apurar os fatos. Segundo nos informou a vereadora, a mesma disse que na noite deste domingo (20) foi divulgada uma nota por um “Fake” (falso traduzido do inglês), usando meu nome e o nome do vereador Netinho fazendo afirmações levianas.

Segundo Manuela ela tomou conhecimento através de um print recebido de um status de algumas pessoas que a questionavam se era possível utilizar carro oficial para ir para passeio em cachoeira.

A imagem motivou o hacker a insinuar relacionamento e acusou secretário de cometer crime administrativo

“De imediato repassei a informação ao meu colega Netinho que estava com o celular desligado, ao repassar a informação passei por engano ao vereador Alcides Junior. Alcides, por sua vez repassou para ‘André de Cota’, onde ‘alguém’ logo em seguida intitulado como ‘Intercept Formosa’ fez ilações sobre os componentes da foto de uma forma grosseira, leviana e desrespeitosa”.

Na mensagem do suposto “Intercept Formosa”, no texto é dito que:

“Os hackers do intercept descobriram que há uma grande insatisfação por parte de grupo político do prefeito Termosires”.

Em outro trecho, é novamente mencionada a prática questionável: hackers também descobriram um plano de adversários do prefeito nas eleições de 2020 e sem apresentar provas aponta conflito interno na base do governo e também entre secretário municipais”.

André Araújo, suposto Hacker em comemoração familiar regada a cerveja, vinho e destilado

Pelos indícios apresentados e pelas menções, o autor e cabeça do suposto “hacker work” não é jornalista, sendo estes um conhecido advogado na cidade sendo ainda sobrinho do ex-prefeito Neo Afonso.

Na apuração dos fatos pelo Jornal Acontece, com documento (ofício 61/2019) e depoimentos dos envolvidos presume-se que o texto não exprime a verdade e trata-se de Fake News.

A vereadora Manuela em relato ao Jornal Acontece reconheceu o seu lapso no envio, uma vez que o destino era o vereador Netinho e que a mensagem tinha caráter restrito e tratava-se de “assunto pessoal, confidencial e com objetivo de levar ao conhecimento de uma outra ‘autoridade amiga’ e que não houve crítica política ou moral.

“Infelizmente existem pessoas que agem com má fé e se utilizam das redes sociais para propagar mentiras. Após o ocorrido conversei com o secretário Mariano e o mesmo esclareceu o ocorrido não deixando dúvidas de que ele estava atendendo a pedido de maneira oficial e dentro da normalidade”, disse Manuela.

“Quanto a divulgação de minha mensagem ao vereador Netinho, é preciso que fique claro que me enganei ao enviar para o vereador Alcides que é de oposição, mas que esse vereador ao ver que a informação do suposto ‘Intercept Formosa’ era fantasiosa e não representava a verdade, de pronto questionou negando-se a fazer parte da Fake News”.

Sentindo-se enganado e usado, o vereador Alcides esbravejou, conforme pode-se ler no print e na reprodução textual.

“Tô aqui brigando com André… Ele me usou… Me perguntou quem tinha falado pra mim…daí MANDEI o print… e ele fez uma sacanagem dessa”…

Em outra fala, o vereador Alcides fala em “armação”. Acompanhe abaixo o texto literal e sem revisão 

“To cobrando aqui de Andre…pq fou pra ele q eu mandei… Mandei euç apaguei na mesmo instante hora…Só que parece q o celular dele tem um sistema q apaga…Eu cair na armação dele….Pois ele me perguntou quem tinha me informado…e cair na besteira de dizer”.

O Jornal Acontece tentou contato com o advogado André Araújo, mas não obteve sucesso. Democraticamente, o espaço está aberto para que o mesmo possa se manifestar acerca dos fatos apresentando a sua defesa.

Segundo a vereadora Manuela, “medidas judiciais estão sendo estudadas” contra o que ela julga ser “Fake News” e crime.

Há em Formosa do Rio Preto uma verdadeira febre das redes sociais. A denúncia de Fake News na cidade não e nova.

O nosso comentário

Fatos do cotidiano popular e do meio político chegam aos internautas no piscar dos olhos. Uma denuncia de tamanha envergadura como esta pode trazer duras consequências para a população através de manipulação de realidades e fatos. Conforme relatado no texto do suposto “Intercept Formosa” hacker está atuando e essa informação acontece em momento em que as altas autoridades do país, que auxiliadas pela polícia federal e demais autoridades judiciais tentam estancar este mal chamado “Fake News”. Em Formosa do Rio Preto, levando-se em consideração o ativismo digital, resta saber se neste caso houve prejuízos, quem arca com o desmanche das suas imagens e também se é o trabalho é orquestrado e por quem. Luís Carlos Nunes 

Deixe uma resposta