9 anos sem Dom Ricardo Weberberger, 1º Bispo de Barreiras

O dia 17 de agosto é inesquecível para o povo de Barreiras e da região. Em 17 de agosto de 2010, faleceu na UTI do Hospital Wagner Jauregg em Linz, na Áustria, o seu primeiro Bispo, Dom Ricardo Weberberger.

Depois do diagnóstico que recebeu em Barreiras, Dom Ricardo viajou para Áustria em 3 de junho de 2010, Solenidade do Santíssimo Corpo e Sangue de Jesus, para se submeter à intervenção cirúrgica. “Algo muito grave penetrou na minha vida. Eu tenho perdido a conexão visual, a coordenação do nervo óptico. Um tumor muito grande formou-se em minha cabeça. Ele pressiona o sistema óptico. Eu enxergo e não enxergo. Eu leio – e leio ‘letras perdidas’, na internet, no email… parece-me que ninguém sabe explicar porque este apagão” (Dom Ricardo, anotações pessoas do dia 09 de junho de 2010).

No dia 09 de junho, Memória de São José de Anchieta, Dom Ricardo foi operado com sucesso. Dias depois retornou para o Mosteiro, onde refletiu muito sobre a sua vida, sobre a missão da Igreja, se voltaria para Barreiras, se pediria um Bispo Coadjutor nas novas condições de saúde.

No pós-operatório, seu estado de saúde se complicou. No dia 09 de agosto escreveu assim, já no Hospital: “Meu sistema imunológico pifou – está zerado. O médico chefe cito-o com preocupação, assim como as enfermeiras. Eu mesmo estou tranquilo, melhor, a nossa vida está nas mãos de Deus […] Será que ainda irei sair deste hospital ou será que vou terminar aqui?”
A última comunicação por escrito com o povo de Barreiras aconteceu no dia 13 de agosto de 2010: “A partir do Hospital”, a comunicação é um pouco complicada e difícil […] A minha situação continua precária.

A recuperação do quadro sanguíneo é lenta. Estou no ‘isolamento’ para piorar mais o meu sistema imunológico”
“Infelizmente o quadro foi se complicando até que chegou o momento da notícia que comoveu todo o povo, toda a Diocese e as pessoas que o conheciam” (Livro Tombo).

Quando no dia 17 de agosto de 2010, o toque fúnebre do sino da catedral de São João Batista anunciou a morte de Dom Ricardo e a notícia correu pelos recantos da Diocese de Barreiras todos choraram como quem perde um pai, um amigo e um irmão.

As suas palavras, os seus gestos e as suas obras continuam ainda hoje dando vida à Diocese de Barreiras, como vimos na homenagem que a Câmara de Vereadores prestou no último dia 14 de agosto deste ano aos 40 anos da Diocese de Barreiras.

Sobre o seu túmulo no Cemitério do Mosteiro de Kremsmunster visitado nesta manhã pelo padre Cristiano e o Padre Geraldo está escrita a síntese de sua vida: “Ricardo Weberberger” 1939-2010. 1979-2010 “Erster Bischof von Barreiras. Ba”. Redemptor Hominis” (Primeiro Bispo da Diocese de Barreiras. Bahia. “Redentor do Homem”).

Hoje e amanhã, as pessoas poderão visitar o Memorial Dom Ricardo na Vila Dulce, em Barreiras.
Amanhã às 10h00 na Missa Dominical na Igreja de São Bento – Memorial Dom Ricardo – ele será mais uma vez lembrado com saudades e muito carinho.
“Descanso eterno, dai-lhe, Senhor e a luz perpétua o ilumine! Descanse em paz!”

Dom Josafá M. da Silva
Bispo Diocesano

Deixe uma resposta